Blog Corneta FC

10 casos de “mim acher” no futebol em 2017

UOL Esporte

''Mim acher'', segundo o glossário da zoeira, é uma expressão criada por Aloísio Chulapa que significa basicamente ''dar um perdido''. Também é muito usada por quem gosta de curtir uma balada discretamente: sair de casa para comprar pão na sexta à tarde e voltar na segunda de manhã para o café. O futebol teve alguns exemplos em 2017:

1. MARCELO CABO


O ano já começou com o maior ''mim acher'' de todos: em janeiro, o técnico Marcelo Cabo, que estava no Atlético-GO, saiu para uma confraternização com amigos depois de comandar o time em um amistoso de pré-temporada. Não apareceu no clube no dia seguinte, e seu desaparecimento virou caso de polícia. Foi localizado depois de 40 horas, em um quarto de motel. Ninguém soube exatamente o que aconteceu. ''Disse que bebeu muito'', revelou um dirigente do Dragão.

 

2. DEMBÉLÉ

AFP

O cara tinha nas mãos uma proposta do Barcelona e decidiu que não precisava mais jogar no Borussia Dortmund. Antes mesmo de confirmar a transferência, ele simplesmente sumiu do clube alemão. “Dembélé hoje não veio ao treino. Não sabemos onde está. Tentamos entrar em contato com ele, mas foi sem sucesso. Esperemos que nada de mal tenha acontecido”, disse o técnico Peter Bosz.

 

3. BRENDON MATHEUS

Reprodução/Facebook

O Paulista de Jundiaí goleou o Batatais na semifinal da Copinha, mas foi desclassificado por causa de um jogador irregular. O zagueiro Brendon Matheus na verdade se chamava Hélton, e apresentou documentos falsos para poder disputar a competição. Assim que foi descoberto, sumiu do clube e não atendeu mais às ligações. O Paulista chegou a fazer um boletim de ocorrência para comunicar o desaparecimento dele.

 

4. DIOGO VITOR

Divulgação

O garoto de 20 anos virou destaque do time B do Santos no Brasileirão de Aspirantes, mas no começo do ano a diretoria pensou em rescindir o contrato dele. Diogo tinha o hábito de sumir do clube, e teve até que vender o carro de tanto que gastava nas noitadas.

 

5. DROGBA

A loja do Corinthians fez até uma camisa com seu nome, mas ele não apareceu…

 

6. RONALDINHO GAÚCHO

Reprodução

Nos ''dibres'' e nas baladas, o ''Bruxo'' sempre foi especialista em ''mim acher''. Mas aparentemente o Coritiba não sabia disso.

 

7. GARY MACKAY-STEVEN

AFP

Você nunca ouviu falar dele, e provavelmente nunca mais ouvirá. Mas o jogador escocês do Aberdeen protagonizou um dos ''mim acher'' mais perigosos de 2017. O cara saiu da balada tão doidão que caiu no rio. Foi resgatado depois de uma hora, com sinais de hipotermia.

 

8. SELEÇÃO DO EQUADOR

O time já não tinha chances de ir à Copa, então alguns jogadores resolveram dar um ''mim acher'' antes do último jogo das Eliminatórias, contra a Argentina. Cinco jogadores, entre eles o são-paulino Arboleda, fugiram da concentração e foram para a balada. Acabaram suspensos pela federação por tempo indeterminado.

 

9. DOUGLAS E EDILSON

Reprodução

Enquanto o time do Grêmio comemorava a conquista da Libertadores, os dois deram um ''mim acher'' e foram até o freezer mais próximo fazer uma nova edição da foto que tanto fez sucesso depois do título da Copa do Brasil do ano anterior.

 

10. ADRIANO E CHULAPA


O encontro entre essas duas lendas fugiu um pouco à regra do ''mim acher'', pois foi devidamente documentado nas redes sociais. Provavelmente para ensinar aos seguidores como fazer um ''decreto moralizador''. Mas é claro que eles não devem ter filmado tuuudo o que aconteceu… Descubra!

 

VEJA TAMBÉM: 

10 esportistas que viraram meme em 2017

Quais deveriam ser as frases dos ônibus das seleções na Copa?