Blog Corneta FC

Corinthians alfineta Santos (e até Palmeiras) após nova vitória em clássico
Comentários 17

UOL Esporte

Tão logo o Corinthians venceu o Santos por 1 a 0 em Itaquera, o clube começou a alfinetar o rival nas redes sociais. Sobrou até para o Palmeiras, que acabou derrotado pelo time alvinegro há dez dias, também pelo placar mínimo.

Neste sábado, o Corinthians voltou a jogar um clássico na sua arena, em Itaquera. Como aconteceu contra o Palmeiras, Jô marcou e deu a vitória para o time corintiano.


Qual foi o maior vexame do seu time nos Estaduais?
Comentários 14

UOL Esporte

Aquele papo de ''estadual não vale nada'' vai por água abaixo quando seu time passa vergonha contra clubes de menor investimento. Listamos a seguir alguns dos maiores vexames deste tipo. Lembra de mais algum?

Mirassol 6 x 2 Palmeiras


O Mirassol vinha de cinco jogos sem vitória no Paulistão 2013 e nunca tinha vencido um time grande em seu estádio. Contra o Palmeiras, fez o que deve ter sido o melhor primeiro tempo de sua história, que mais pareceu primeiro set: 6 a 2. Placar que foi mantido até o final. Mesmo com o vexame histórico, o Palmeiras se classificaria para a segunda fase – foi eliminado pelo Santos nas quartas. O Mirassol foi rebaixado.

 

Atlético-MG 2 x 5 Caldense

Gazeta Press

Uma despretensiosa partida de quarta rodada do Campeonato Mineiro em um sábado de Carnaval no estádio Independência acabou entrando para o hall da fama dos maiores vexames do Atlético-MG. Taffarel, o goleiro que meses mais tarde seria um dos grandes personagens da Copa de 1998, fazia sua estreia na temporada, e teve uma noite para esquecer. Pelo menos o Galo deu o troco depois, eliminando a Caldense nas quartas de final. Mas o título daquele ano ficou com o rival Cruzeiro.

 

Fluminense 1 x 4 Friburguense

Almeida Rocha/Folhapress

O Campeonato Carioca de 2006 foi uma loucura. A Taça Rio, ou segundo turno, teve como semifinalistas Americano, Cabofriense, América e Madureira, que ficou com o título. Nem sinal dos grandes, que acumularam derrotas para os ditos 'pequenos'. A mais marcante delas foi a do Fluminense para o Friburguense, em Edson Passos. O Flu contava com Pedrinho, Claudio Pitbull, Tuta e Petkovic, que abriu o placar de pênalti. O Friburguense virou e, depois do terceiro gol, um torcedor tricolor chegou a atirar um pedaço de bambu no gramado. Mais um gol do Frizão.

 

Flamengo 2 x 3 Resende

Alexandre Vidal/Fla Imagem

O público de apenas 1.413 pagantes no Engenhão não foi o maior vexame da estreia rubro-negra na Taça Rio de 2013. Depois de ir para o intervalo vencendo por 2 a 0, o time de Dorival Júnior foi atropelado no segundo tempo e sofreu três gols em 23 minutos. A virada do Resende marcou o início de uma campanha que resultaria na classificação para as semifinais do segundo turno. Roubando a vaga do Flamengo, que foi eliminado precocemente.

 

Americano 2 x 1 Botafogo

Reprodução/Youtube

Com Volta Redonda, Cabofriense e Americano nas semifinais da Taça Guanabara em 2005, o Botafogo era mais que favorito ao título. Mas nem conseguiu chegar à decisão. A torcida encheu o Maracanã para ver o time de Ramon, Alex Alves e Caio Ribeiro perder um caminhão de gols e sofrer o castigo no fim com a cabeçada de Washington, em impedimento, que sacramentou a vitória do Americano por 2 a 1. Para piorar, na Taça Rio, o Botafogo sequer chegou às semifinais depois de ficar atrás do Volta Redonda em seu grupo.

 

Santos 2 x 3 Novorizontino

Gazeta Press

Na segunda fase do Paulistão de 1993, o Santos tinha uma boa chance de se classificar para a final. Precisava vencer o São Paulo na última rodada. Antes, porém, teria que passar pelo Novorizontino. Jogo tranquilo, em casa… Não foi bem assim. A derrota por 3 a 2 fez a torcida invadir o campo na Vila Belmiro e partir pra cima de jogadores e arbitragem. Para piorar, o Peixe tomou 6 a 1 do São Paulo no jogo seguinte.

 

Cruzeiro 1 x 2 Ipatinga

Reprodução/Youtube

No Campeonato Mineiro de 2005, o Ipatinga era considerado uma ''filial'' do Cruzeiro. Tinha 17 jogadores emprestados do clube da capital, além da comissão técnica, liderada por Ney Franco. Eis que o ''time B'' encontrou o ''time A'' na decisão do campeonato. E surpreendeu 52 mil pessoas no Mineirão lotado com uma vitória que assegurou o primeiro título de sua história.

 

Veranópolis 2 x 1 Internacional

Alexandre Lopes/Inter

No dia 4 de julho de 2007, data do aniversário de 98 anos do Internacional, o Colorado viajou a Veranópolis precisando de pelo menos um empate para avançar à segunda fase do Gauchão. Os resultados dos outros jogos favoreciam, e o time de Abel Braga ia se classificando com um empate de 1 a 1. Até os 48 minutos do segundo tempo, quando Clemer deu rebote e Marcos Alexandre decretou a vitória do Veranópolis. O Inter foi ultrapassado na classificação e eliminado logo na primeira fase.

 

Grêmio 0 x 2 Caxias

Reprodução/Youtube

O Grêmio já terminou um Campeonato Gaúcho na lanterna, e sem vencer um jogo sequer. Foi em 2003, logo no ano do seu centenário, e sob o comando de Tite. O regulamento pôs os quatro times das Séries A e B em um mesmo grupo, imune de rebaixamento: Inter, Grêmio, Caxias e Juventude. Grêmio e Caxias chegaram à última rodada já sem chance de classificação – o jogo serviria apenas para definir quem seria o lanterna. O Grêmio jogou em casa, às 11 horas da manhã, diante de um público total de 1.324 pessoas. Perdeu por 2 a 0 e se despediu do campeonato de forma melancólica.

 

Coritiba 0 x 3 Operário

Paulo Lisboa/Estadão Conteúdo

O Operário de Ponta Grossa tinha uma boa vantagem na decisão do Campeonato Paranaense de 2015, depois de vencer o jogo de ida por 2 a 0. Nem mesmo os mais otimistas torcedores do ''Fantasma'' poderiam imaginar que, no jogo de volta no Couto Pereira, a vitória seria ainda mais fácil. O Operário aplicou 3 a 0 nos donos da casa e conquistou o título inédito com um placar de 5 a 0 no agregado das duas partidas.

 

Boavista 3 x 1 Vasco

Alexandre Loureiro/Fotocom

A temporada de 2011 foi a melhor do Vasco nos últimos anos, mas começou muito mal. O time comandado por PC Gusmão amargou o pior início de sua história no Campeonato Carioca. Marca que foi alcançada depois da terceira derrota consecutiva, e com direito a olé. Depois de perder para Resende e Nova Iguaçu, o Vasco foi dominado pelo Boavista no Engenhão e enterrou suas chances de classificação na Taça Guanabara logo na terceira

 

O quase rebaixamento do Corinthians

Rubens Cavallari/Folhapress

O Corinthians precisava vencer a Portuguesa Santista no Pacaembu para não ser rebaixado no Paulistão de 2004. Perdeu por 1 a 0. E passou a depender de um tropeço do Juventus diante do São Paulo. Já classificado, o tricolor ignorou os pedidos da torcida para entregar o jogo e rebaixar o rival. Grafite fez os dois gols da vitória por 2 a 1 que salvou o Corinthians do que seria um vexame ainda maior.

 

O ''rebaixamento'' do São Paulo

Reprodução, Juca Varella/Folhapress

Não, o São Paulo não foi rebaixado no Campeonato Paulista de 1990, mas este foi o sentimento da torcida e do técnico Telê Santana, que chegou a admitir tempos depois que seu time havia caído. Por não ter se classificado para a fase final, teve que disputar uma espécie de módulo inferior, mas competiu na elite normalmente no ano seguinte. Na primeira fase, ficou em oitavo lugar, atrás de Bragantino, Mogi Mirim e Novorizontino. Ainda teve a chance de disputar uma repescagem, mas perdeu a vaga para o Botafogo-SP e ficou fora da disputa.


O Esquadrão Suicida Tricolor
Comentários Comente

UOL Esporte

O São Paulo versão 2017 pode muito bem ser comparado ao HQ ''Esquadrão Suicida''. E o tal do e-qui-li-brio?!? Não para esses caras. O que eles querem é fazer gol.

Rick Cicero Flag

Manja muito de guerra. Experiente. Altamente técnico. Um pouco instável, pode salvar o time como colocar tudo a perder.

Lucas Deadshot Pratto

Não é o líder do time mas é a principal estrela. Matador profissional. Assim, como o personagem original o nosso Pistoleiro não perde uma oportunidade.

El Diablo, Cueva

Não poderia ser outro personagem, o peruano que bota fogo no jogo. É o mais novo do esquadrão mas um dos mais perigosos. Os riv4is sabem muito bem disso em tão pouco tempo

Sidão Slipknot

Não tem super poderes mas manja muito das cordas. Sidão, nosso Slipknot, também é um goleiro bem normalzinho né? Não está aquelas coisas pra defender “suas cordas” nesse começo de temporada.

Maicon Killer Croc

Tem a casca dura pra aguentar as pancadas. Não pipoca nem para o Batman, você acha que vai pipocar pra atacante ciscador? É imune a venenos, então nem adianta querer jogá-lo contra o grupo ou contra a torcida.


E se o Brasileirão fosse decidido em uma apuração de Carnaval?
Comentários Comente

UOL Esporte

Já que a arbitragem anda tão em evidência, por que não instituir a apuração de Carnaval no futebol brasileiro? 

 

Já que os números não mentem, seria a maneira mais fácil e justa de decidir quem é o melhor

 

Claro que, certas vezes, o julgamento corre o risco de ficar meio subjetivo

 

 

Talvez seja um formato menos chato que os pontos corridos. Olha essa disputa, que emocionante:

 

Impossível não ficar nervoso esperando a próxima nota de uma apuração tão acirrada como esta: 

 

Claro que sempre vai ter umas notas mais previsíveis, que a gente já sabe o resultado

 

Alguns jurados podem ser tão cruéis quanto os árbitros de futebol 

 

Mas contra fatos não há argumentos: se vários jurados dizem a mesma coisa, não tem discussão

 

Bom lembrar que, no formato apuração, tem replay de vídeo

 

Como em qualquer disputa, só não pode deixar a situação fugir do controle


Estes jogadores têm as melhores dicas para você curtir o Carnaval
Comentários Comente

UOL Esporte

Goste ou não de Carnaval, o certo é que o feriado começou e você tem quatro dias para aproveitar à sua maneira. Ou se inspirar em um dos jogadores a seguir:

1. Se não gostar de Carnaval, pode fazer que nem o Douglas: ficar em casa com a família

Reprodução/Twitter

 

2. Adriano Imperador agiliza um churrasco na laje e nem precisa de bloco pra fazer folia

Amo

Uma publicação compartilhada por Adriano imperador (@adrianoimperador) em

 

3. Se preferir um refúgio para nem ouvir falar de Carnaval, faça como o Ibra e vá pescar

Reprodução/Facebook

 

4. Ficar isolado pode ser bom para tomar um fôlego. Ozil aproveitou

Reprodução

 

5. Sair com a namorada também é uma boa para quem busca sossego, como Nenê

Aproveitando a domingueira ❤️😍

Uma publicação compartilhada por N10 (@neneoficial) em

 

6. Churrasco na piscina do Thalles dispensa qualquer fantasia

Reprodução/Instagram

 

7. Para Ronaldinho, não precisa nem de churrasco, só piscina mesmo

Reprodução

 

8. Neymar já preferiu uma pool party em Las Vegas, mas a essência é a mesma

Reprodução/Instagram

 

9. Falando em piscina, a dica do Chulapa é o danone sincronizado

 

10. Mas quem precisa de piscina se a praia está logo ali, não é, Romário?

Fazer o q neh?

Uma publicação compartilhada por Romário Faria (@romariofaria) em

 

11. Depois da praia, é hora de preparar a fantasia para o bloco. Evra caprichou na dele

 

12. Cristiano Ronaldo ensina a preparar a coreografia

Reprodução

 

13. Vampeta sai dando cambalhota na comissão de frente

 

14. E o Edmundo dá o exemplo dividindo o danone com os amigos

Arquivo

 

15. Tem que ter aquela ostentação básica tipo Sassá, nem que seja para apagar o post depois

Reprodução/Instagram

 

16. Quando chega aquela hora do fervo, Balotelli sabe bem o que fazer

Reprodução

 

17. Quem não é acostumado precisa lembrar de beber uma água para não ficar como o Rooney

Reprodução/The Sun

 

18. Se precisar dar um cochilo à la André, peça para um amigo não deixar ninguém tirar foto

Reprodução

 

19. Só não pode queimar a largada e ficar que nem o Messi

Reprodução/Twitter


Que quarta-feira foi a quarta-feira, amigos!
Comentários 1

UOL Esporte

1) que quarta-feira de futebol tivemos essa semana, meus amigos!

2) eu confesso que não assisti ao Clássico dos 3 rebaixamentos, três títulos da Série B e dois mundiais vencidos no Rio Janeiro, pois estava passando o jogo do Botafogo na Libertadores e isso é mais raro que o trânsito de Vênus, que, da nossa perspectiva, passa na frente do sol duas vezes a cada 220 anos.

3) sim, o Botafogo é gigante, mas não podemos deixar o clubismo nos impedir de enxergar que ele tem menos tradição na Liberta que Criciúma, São Caetano, Sport e Paysandu Stark.

4) mas o jogo foi feio, credo. Esses jogos bosta deviam vir com opções pra pular a parte bosta em 5 segundos igual anúncio do YouTube, na moral.

5) era clicar e ir direto ver as defesas do GATITO, que hombrezón de la puerra!

6) essa hora ficou engraçado, pois o Luis Negros Maravilhosos Roberto começou a lançar seu standups, chamando a torcida do Botafogo de MASSA ALVINEGRA. Luis Roberto é melhor que Fábio Pochat, aceitem. Que atuação. Só não superou o Gatito.

7) Gatito é o Taffarel sem FGTS.

8) é o Bruno que nunca conheceu o Macarrão, o Buffon paraguaio, o De Gea que deu certo, o Casillas sem Carbonero.

9) ontem era do Botafogo e ponto final. Não passava nem sinal de wi-fi.

10) como o Furacão também passou, o único BR a cair na pré-Libertadores continua sendo o Corinthians, que história linda

11) falando nisso, mesmo vendo a Liberta, toda hora vinha uma notícia do clássico em Itaquera.

12) diziam que o JUIZÃO (logo ele) estava roubando o Corinthians e eu não acreditei, primeiro porque contra o Timão não é roubo e sim reembolso e segundo porque o Palmeiras é o Real Madrid das Américas, né?

13) mas eu mudei de canal e confirmei, o Juizão tratou com traição a quem sempre lhe deu a mão e expulsou TRÊS do Timão: um seilaquenzinho lá que não lembro o nome, Pottker e Drogba, que prejuízo.

14) mesmo assim, JÔ, O NUNCA CRITICADO, foi lá e fez o gol da vitória do Corinthians!

15) que vitória heróica com 6 a menos em campo: o seilaquenzinho, bandeira direita, bandeira esquerda, juiz, Pottker e Drogba.

16) ah, teve Copa da Primeira Ninguém Liga também, mas quem Liga, né?

17) ESPALHE a PALAVRA

Siga @essediafoilouco no Instagram, Twitter e Facebook.


Um desodorante apreendido no Mineirão gerou um diálogo hilário no Twitter
Comentários 1

UOL Esporte

Gols, emoção, classificação, polêmicas e… um desodorante. A rodada de quarta-feira do futebol brasileiro também será lembrada por um diálogo para lá de surreal (e hilário) entre um torcedor do Cruzeiro e o perfil do Estádio do Mineirão. Tudo por causa de um roll-on…

A discussão teve início com a reclamação de um torcedor sobre um desodorante apreendido na entrada do estádio antes da goleada por 6 a 0 sobre o São Francisco-PA, pela Copa do Brasil. A partir daí, a conversa ganhou contornos hilários, que fizeram ela virar um dos assuntos mais comentados do Twitter.

Dá só uma olhada. Primeiro, o perfil do Mineirão ainda tentou explicar o motivo de o desodorante ser vetado (é inflamável). Mas a parte da conversa que mais gerou comentários foi quando, questionado pelo estádio, o torcedor postou uma foto e disse: ''Vou brigar mesmo, já pego um absurdo nas coisas aqui dentro, jogar minhas coisas fora?''

''Ok, mas é WOMAN mesmo?'', retrucou o perfil do Mineirão.

''Não, women'', retificou o torcedor.

Reprodução

E não parou por aí. Na manhã desta quinta-feira, o tocedor postou uma foto comprando um novo desodorante. E recebeu a promessa – com uma dose de ironia – de que será reembolsado.


Glossário da zoeira: 10 expressões que todo boleiro entende
Comentários Comente

UOL Esporte

“Aí depois do decreto eu mandei um mim acher moralizador com os bruxo, tipo lei de Gil. Os lek são poko pika, é no mínimo 10 caixas de danone, pai”.

Se você não entendeu esta frase, está precisando atualizar seu vocabulário de boleiragem:

1. Mim acher

Olha o chula obrigado Pacero pela homenagem o chula ama danone mesmo silêncio que eu posso kkkkkkkkk

Uma publicação compartilhada por Aloisio Jose da Silva (@aloisiochulapa) em

Expressão criada pelo mestre Aloísio Chulapa, nada mais é do que “me ache”, mas ganhou uma grafia diferente, provavelmente em razão do excesso de danone (ver item 3). Significa dar um perdido, um ''dibre'' na patroa ou no chefe. Exemplo: quando alguém pergunta “aonde você vai hoje”, você responde: “Mim acher!”.

 

2. Descubra

Praticamente um sinônimo de mim acher, também é invenção do Chulapa e serve para despistar quando a pessoa não quer ser encontrada. Exemplo: “Quer saber onde eu estou? Descubra!”.

 

3. Danone

Outro termo que ficou famoso graças ao Chulapa, mas foi Adriano Imperador quem convidou Aloísio para tomar um danone pela primeira vez, depois de um treino no São Paulo. Aquele danoninho com um colarinho branco… Que também pode assumir a versão “danone duplo”. Ou múltiplo. Geralmente, é atribuído à cerveja, mas pode se referir a outras bebidas consumidas após o decreto (ver item 4).

 

4. Decreto

Mim acheeee partiuuu ✈️✈️esse chula e uma onda me chama que eu vouuu 😍🍻🍻👊👊

Uma publicação compartilhada por Aloisio Jose da Silva (@aloisiochulapa) em

Autorização formal para os eventos que costumam acontecer depois das 18 horas de sexta-feira. O primeiro decreto foi promulgado por Alexandre Oliveira, em rede nacional na ESPN. A partir de então, o decreto passou a representar a abertura oficial dos trabalhos do fim de semana. É comum que o decreto seja seguido de muito danone e mim acher.

 

5. Lei de Gil

Reprodução/Youtube

Trata-se de uma espécie de pós-decreto, que estabelece padrões para evitar danos por excesso de danone. Teve origem em uma famosa entrevista em que o ex-atacante Gil dissertou sobre os limites do decreto. Afinal, vale tudo? Gil tem a resposta. Descubra.

 

6. PokoPika

Bom dia 🙏 To beleeeeeeeeeeeza

Uma publicação compartilhada por Valdivia PokoLindo 👉🏅 (@valdiviamagico_oficial29) em

Surgiu como apelido do jogador Valdívia, do Inter, mas acabou se popularizando como sinônimo de uma pessoa carismática, divertida. O sufixo “pika” tem origem no verbete “pica”, que no idioma boleiro é uma maneira efusiva de elogiar determinada pessoa ou situação.

 

7. Moralizador

Diz-se de algo que é mais do que bom. É mais do que pica. Um profundo elogio que remete aos nossos ancestrais, que resgata lembranças noventistas de Silvio Luiz narrando gol do Ravanelli no Campeonato Italiano domingo de manhã, antes do pai acender a churrasqueira ao som de Raça Negra. Por exemplo: se o decreto foi moralizador, chama o Samu.

 

8. Bruxo

Reprodução

Uma homenagem ao ''Bruxo do Dibre'', Ronaldinho Gaúcho. Que virou uma maneira carinhosa de se referir ao amigo. É a mesma coisa que parça, pai, lek, etc. Exemplo: “Hoje é dia de sair com os bruxo pra tomar um danone”.

 

9. Eh tóis

Divulgação

Corruptela de “é nóis”, nasceu durante as congregações de Neymar Jr. com seus discípulos e se popularizou graças à rede mundial de computadores. Usada frequentemente para celebrar o decreto. O motivo da alteração na grafia é incerto.

 

10. Resenha

Arquivo Folhapress

Onde tudo começa. Momento sagrado em que os guardiões da cultura boleira trocam ideias e concebem todas essas expressões, enriquecendo o vocabulário e disseminando as histórias que fazem do futebol um esporte tão único e apaixonante. Diferente do decreto, todo dia é dia de resenha.